<$BlogRSDURL$>

domingo, agosto 21, 2005

A minha tarefa 

Afinal qual é a ideia? A minha ideia?

Uma parte da biblioteca particular do poeta, do Sebastião Penedo, veio parar aqui, ao sotão de uma casa familiar, há cerca de 20 anos. O poeta morava então num modesto quarto exíguo em Lisboa. Trabalhava numa repartição do estado, ganhava pouco, gastava o que tinha e pagava a impressão das suas obras de poesia. Teve de mudar de casa por morte de quem o hospedava. Os livros e outros papéis com interesse vieram aqui parar. Desde então ficaram onde foram deixados, sem ordem e sem limpeza. Lembrei-me, agora que tenho tempo para os livros, de tentar encontrar uma forma para esta biblioteca incompleta, composta por cerca de 400 a 500 volumes de literatura, poesia, teologia, e outros interesses. O que torna esta tarefa uma surpresa são as obras autografadas pelos seus autores, oferecidas ao poeta... valem bem o trabalho, que aliás para mim é um prazer de todos os momentos que aqui passo.

Mas entre a descoberta, a limpeza dos volumes e a escrita destes textos... o tempo também é exíguo, esgota-se, flui e prevejo que o trabalho não fique terminado desta vez.

Comments: Enviar um comentário