<$BlogRSDURL$>

sexta-feira, setembro 03, 2004

Dar de beber à dor... 

Sou uma pessoa muito interessada pela anestesia, na perspectiva do utilizador. Subscrevo inteiramente aquela afirmação conhecida de Fernando Savater, que tem a vida a prémio em virtude das suas posições corajosas contra a ETA, de que 'se recusaria a viver numa época anterior à da invenção da anestesia'. Em todo o caso, para estar mais informado, apanhei o programa do próximo Congresso da APED (Associação Portuguesa para o Estudo da Dor) que se realizará entre 14 e 16 de Outubro próximo, na Casa do Artista em Lisboa. A agenda do encontro: Anestesia Regional, Dor Crónia, Dor Aguda. Os participantes vêm do Porto, de Coimbra, de Lisboa, do Funchal, de Faro, do Barreiro, da Covilhã, de Santarém, de Almada, mas também do Reino Unido, de Helsínquia, de Bordéus, de Valência e de Barcelona, da Suiça e dos Estados Unidos.

Só num programa destes veríamos títulos de intervenções tão inusitados como o de uma palestra do primeiro dia: "A Europa e a Dor". "The State of the Art" vem depois, o que me faz pensar que a anestesia bem poderia ser uma das belas artes, se não acabar por ser um culto religioso. Ainda antes da pausa para o café o Prof. Mário Gouveia, acusando uma clara influência literária, renascentista, proferirá uma conferência subordinada ao título "Sufrágio do corpo, refrigério da alma". As apresentações mais técnicas e especializadas aparecem depois: "Anestesia regional na cirurgia de amputação", "Anestesia espinhal continua: um ano depois", "Como controlar o vómito pós-operatório?", "Dor lombar como sequela da anestesia regional", "Bloqueio subaracnoideu. Porque juntar opióides?", e assim mais algumas.

Para já estas pessoas são apenas uma das tribos do grande continente em expansão da Medicina. Podem bem vir a ser um dia os oficiantes de um culto novo. Eu acredito.

Comments:
culto de ranger e comando culto em que uma simples pequena dor é um alerta para afectos e defesas tardias em treino culto a açeitação da dor com controle mental culto de uma dor imediatamente anterior ao desmaio para eliminação duma dor periódica e mortal quando a prespectíva da existência sem um orgão ou membro culto da existência sem paixão culto da açeitação da morte culto para matar-me...trei(naram)nei-me açeitando vós saudades
 
Enviar um comentário