<$BlogRSDURL$>

segunda-feira, julho 05, 2004

"A epopeia possível hoje em dia..." 

A frase de Ruy Belo é esta e reviro-a na memória desde há muito, na sua formulação mínima: "O futebol é a epopeia possível hoje em dia. A acção dos heróis será narrada depois pelos modernos poetas épicos que são os jornalistas desportivos."
Acreditemos ou não no poeta (sobretudo na parte que entroniza os jornalistas), a verdade é que o poder mobilizador do futebol e o seu contágio a que poucos escapam, não param de nos surpreender. É sobretudo o élan - uma espécie de contínuo emocional que preenche o nosso tempo e nos anima em todos os momentos, numa deriva para o sonho, para um mundo regulado pelo desejo e pela promessa de plenitude. Agora que tudo terminou é mais fácil pensar. O tempo em que fomos felizes é sempre no passado, talvez porque a consciência não suporte a luz meridiana que ocasionalmente ilumina excessivamente os nossos dias.



Ouvir agora, que tudo acabou, estes sons da rádio, faz-me pensar que ouço um eco de algo que não aconteceu (porque é passado, irremediavelmente), a repetição de uma epopeia improvável, de um tempo em que fomos genuinamente felizes. Ainda que tudo isto pareça agora ridículo é o que me ocorre quando ouço a versão electrica-lenta do hino sob a prenúncio excitado do golo, sob o grito histérico do comentador que anuncia o fim de uma longa espera.
Para uma fantasia poético-literária sugiro esta montagem, acessível no sítio da TSF, mas a que se pode aceder clicando aqui.

Comments:
Very nice site! » » »
 
Enviar um comentário