<$BlogRSDURL$>

terça-feira, junho 01, 2004

Interlingua, communication e comprension inter le homines de nationes diverse 

Basta ir ao Google, escrever qualquer coisa como "línguas artificiais" e cai-nos em cima uma enorme quantidade de sítios sobre o tema: desde o inevitável Esperanto ao seu concorrente mais próximo, o Volapuk, aos idiomas inventados para sagas do cinema, kits para inventar línguas artificiais, cursos em 10 lições, mundos ideais e de fantasia com códigos culturais e geografia própria (ver o caso de Tolkien e da sua obra)... e a Interlingua. Uma língua veicular, puramente instrumental criada a partir da intercessão de um conjunto de outras línguas modernas. Os seus apologistas afirmam que se pode aprender perfeitamente em três meses. E depois há os congressos, os encontros internacionais, as publicações... e o inacreditável Hotel Volapuk. Copiei para aqui um texto de propaganda da Interlingua. Ler estas coisas é um exercício fascinante de descoberta do mundo de Babel.



Le possibilitate de communication e comprension inter le homines de nationes diverse es desirabile. Es desirabile le introduction de un lingua auxiliar international.

Latino e linguas national es troppo difficile pro servir satisfactorimente como medios de communication inter le "homines in le strata". Recommendar le uso de iste idiomas o de un tal idioma non serea un solution democratic. Le elevation a un position monopolisate de un lingua national in preferentia a omne alteres significarea un privilegio enorme (con consequentias cultural e economic) pro le nation cuje idioma es eligite. Isto non serea acceptate per le grande statos. Si on elige p.ex. anglese, le franceses, russos, germanos, hispanofonos, arabes etc. non tardarea presentar lor protestos.

Conclusion: es besoniate un lingua neutral.

Latino classic es neutral, sed non solmente troppo difficile: in su vocabulario manca expressiones pro fenomenos moderne.

Pro solver le problema, idealistas, sovente sin qualificationes linguistic, ha publicate circa septe centos projectos de linguas artificial. Le plus cognite es Esperanto (1887) con 50.000 personas organisate. In su vocabulario, in principio romanic, se trova un mixtura de parolas german, anglese e russo, e le parolas le plus frequente es artificial e Esperanto non es legibile mesmo a polyglottos sin studio. Inter 100.000 e 200.000 solmente comprende un texto in Esperanto.

Finalmente linguistas professional se ha interessate in le problema e in 1951, post un quarto de un seculo de recerca linguistic, ha publicate Interlingua, que es un registration del vocabulario international de facto existente como un hereditage commun non solmente del milliones de romanophonos, sed de tote le mundo cultivate.

Publicationes medical e scientific ha comenciate utilisar Interlingua quasi immediatemente. Le lectores comprende le textos sin studio previe.

Para uma primeira abordagem da Interlingua começar por aqui. Bona chance... ou será Bona suerte? Ni idea.
Já agora deixo aqui um blogue muito recente - o primeiro post está datado de 19 de maio - escrito integralmente na interlingua. O seu autor afirma: "Isto es mi nove blog, un jornal in rete totalmente scribite in interlingua. In iste blog, io intende de scriber super linguas, de traducer novas super linguas in interlingua, o de contar altere cosas varie que me sembla interessante."

Comments: Enviar um comentário