<$BlogRSDURL$>

sexta-feira, maio 28, 2004

O futuro do livro, o livro do futuro 

Meti-me ao caminho. Apanhei aqui à porta de casa o bus para a Praça de Espanha, perto das 10.00 horas. Cheguei a tempo de fazer uma visita ao Centro de Arte Moderna, onde não ia há algum tempo já. Fiquei uns minutos no bar a ler o jornal, antes de percorrer o jardim cada vez mais labiríntico e vegetal. Cheguei ao edifício central da Fundação Gulbenkian sobre a hora. A conferência de Roger Chartier, da École des Hautes Études en Sciences Sociales de Paris - "Langues, Lectures et Bibliothèques. Une perspective historienne" - iria decorrer na sala 1, a mesma onde há um ano estive num encontro sobre Inteligência Artificial organizado pelo Fernando Almeida e Costa.
O convidado foi apresentado primeiro pelo reitor da UL, o José Barata Moura e depois pelo vice, António Nóvoa. A sala estava cheia. A conferência, problematizando o lugar e a configuração do livro no tempo da edição electrónica, e por consequência, reflectindo sobre as novas leituras e os novos leitores, levantou imensas questões sobre as quais pretendo escrever aqui. Aliás a dificuldade de conservar a unidade da obra - garantida no códice e no livro impresso - é um dos problemas centrais do texto digital. E o leitor digital, como se orienta num texto fragmentário que não para de remeter para outros textos, também estes fragmentos de uma coisa que nunca chegamos a contemplar como uma unidade dada? Onde está, nesse universo dos textos que deslizam pela superfície do ecrán ou se afundam na sua profundidade, onde está a obra, onde fica o autor?
Espero poder deixar aqui no blogue um registo completo da conferência, escrito a partir das notas frenéticas que tomei durante as duas horas.



Deixo aqui algumas ligações para páginas onde encontrei conferências e entrevistas do autor, justamente em torno das questões que levantou no colóquio de hoje.

Muerte o transfiguración del lector, um artigo em francês, apesar do título vir indicado em castelhano;
Entretien avec Roger Chartier, uma longa entrevista com o autor, acerca das linhas mestras do seu pensamento;
Lecteurs et lectures à l'âge de la textualité électronique, outra entrevista com o autor, num formato bastante atraente;
ENTREVISTA A ROGER CHARTIER, publicada na Revista de Divulgación Científica y Tecnológica de la Asociación Ciencia Hoy

Comments: Enviar um comentário