<$BlogRSDURL$>

sábado, março 20, 2004

MUIPITI, a Ilha de Próspero, a ilha de Knopfli 

Também conhecida como a ilha de Moçambique. Ora bem, neste momento estou rodeado da 'ilha' por todos os lados, como na definição. O trabalho poético de Rui Knopfli também é definir a ilha, o meu trabalho é ler a poesia de Knopfli.
Comecei com um mergulho na "Ilha de Próspero", com data de 1972. É um Roteiro, que nos apresenta 20 poemas-lugares, por entre os quais o leitor é convidado a vaguear. É a ilha que espreita em cada um, e o seu tempo de navio à deriva que nos rodeia. Para compreender melhor o mundo de Knopfli li depois o Prefácio de Luís de Sousa Rebelo, texto breve mas francamente útil com que abre o volume da Obra Poética editada pela Imprensa Nacional - Casa da Moeda, na colecção Escritores dos Países de Língua Portuguesa.
Os poemas de Knopfli reclamam imagens da ilha e eu, ao contrário da Manuela, nunca a visitei em criança. Percorri demoradamente num álbum fotográfico as ruas degradadas da ilha: Muipiti - Ilha de Moçambique, fotografia de Moira Forjaz e texto de Amélia Muge, colecção presenças da imagem, Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 1983.
A revista Camões do Instituto do mesmo nome, número 6 de Julho/ Setembro de 1999, apresenta um artigo de Ana Mafalda Leite, para ler: "A "Ilha" de Próspero de Rui Knopfli ou a Ilha de "Caliban" na Poesia Moçambicana - notas em torno da actualização de um mito de origem cultural".
Mais dois livros com entrevistas a poetas e escritores moçambicanos, dos quais se destaca o Knopfli: Vozes Moçambicanas - Literatura e Nacionalidade, de Patrick Chabal, Vega, colecção Palavra Africana, Lisboa, 1994; Os Habitantes da Memória - Entrevistas com escritores moçambicanos, Nelson Saúte, Embaixada de Portugal - Centro Cultural Português, colecção "Encontro de Culturas", Praia - Mindelo, 1998.

Comments: Enviar um comentário