<$BlogRSDURL$>

quinta-feira, fevereiro 26, 2004

Olá Maracanã 

Já tenho em casa o livro de Edilberto Coutinho, publicado em Portugal pela Caminho, com data de Agosto de 1984. Estava à minha espera no balcão de atendimento da Biblioteca do Fórum do Seixal, onde a Drª Vera Silva o deixou alguns dias antes. Já andei a dar "uns toques" e parece-me prosa substanciosa, experimental, que reclama uma leitura qualificada, enfim aquilo a que se chama uma boa leitura de jogo. São onze contos de estrutura muito distinta, que exigem do leitor uma boa condição física. E num português que tem pouco que ver com a nossa escrita corrente, numa prosa acrobática. Brasileiro mesmo. Pode ser um bom exercício para os leitores das nossas Leituras Imprevistas V... Depois de algumas coisas penduradas (o Kant, o Apocalipse... e agora a Inês Pedrosa) vou entrar em campo e driblar como puder cada um dos contos de Edilberto Coutinho.
Uma nota curiosa: este livro esteve adormecido na estante da Biblioteca mais de 4 anos. No final deste exemplar há uma ficha de registo de entregas, um lembrete para o leitor distraído. A última vez que a obra foi devolvida terá sido a 5 de Novembro de 1999. Eu sou o seu segundo leitor. Glória nenhuma.

Comments: Enviar um comentário